Pan de Muertos

Há um pão para todas as ocasiões. Do México chega esta receita de Pan de Muertos, um pão feito especialmente para o Dia de Todos os Santos. Depois de preparado, aromatizado com água de flor de laranjeira e sementes de funcho, e decorado com pedaços de massa em forma de ossos, este pão é levado para os cemitérios e oferecido aos entes queridos já partidos.   Não deixem que o aspecto do pão vos impeça de tentar esta receita tão diferente e cheia de sabores deliciosos. Se não celebram o Halloween ou acham o significado do pão demasiado móbido,  o que não é o nosso caso, dêem-lhe apenas um feitio arredondado e decorem se o desejarem com outros temas.

Notas: Se não encontrarem água de flor de laranjeira, usem  apenas a raspa de laranja. As sementes de funcho/erva doce, fazem o pão saber a anis,  usem-nas com mão leve! A estrutura e sabor deste pão é semelhante ao brioche.

A receita foi adaptada do livro Bread: Baking by hand or bread machine  

 Ingredientes: (1 pão)

  • 1 colher de chá de fermento seco de padeiro/ 10 gramas de fermento de padeiro fresco
  • 2 colheres de sopa de água
  • 320 gramas de farinha
  •  1 colher de chá de sal
  • 3 ovos batidos
  • 70 gramas de manteiga derretida
  • 2/3 de chávena de açúcar
  • 1 colher de chá de sementes de anis/erva-doce em pó ou desfeitas no almofariz
  • 1 colher de sopa de água de flor de laranjeira
  • Raspa  da casca de uma laranja
  • Açúcar para decorar

 Preparação:

Dissolvam o fermento na água.

Numa tigela grande misturem a farinha com o sal. Façam um pequeno poço no centro e acrescentem o fermento dissolvido. Com uma mulher de pau misturem farinha suficiente para que se forme no centro da tigela uma pasta. Cubram com um pano e deixem descansar 20 minutos.

Passado este tempo acrescentem os restantes ingredientes (reservem um pouquinho dos ovos) Misturem, incorporando a farinha, até obterem uma massa bastante  húmida e pegajosa.

Amassem a massa na vossa bancada, ligeiramente polvilhada de farinha, durante 10 minutos.

Deixem a massa levedar durante 2 horas ou até a massa duplicar de volume.

Retirem um pedaço da massa para as decorações. Formem uma bola com a restante massa e coloquem-na no tabuleiro de ir ao forno. Com os pedacinhos de massa  façam uma bola pequenina para  topo do vosso pão (representa um lágrima), e 8  tirinhas de massa mais pequenas que cruzadas aos pares, representam os ossos. “Colem” os “ossos” à bola usando o restinho dos ovos que reservaram diluído num pouco de água. Se os “ossos” caírem, prendam-nos com palitos.

Deixem o pão fermentar mais 30 minutos.

Pincelem com ovo, polvilhem levemente com sal e levem ao forno a uma temperatura de 180ºC durante aproximadamente 35 minutos. O pão deve estar douradinho e ter um som “oco” o que indica que está cozido.

About these ads

16 comments

  1. Por incrível que pareça ainda há menos de uma hora estive a ver uma revista de culinária mexicana e estava lá esta receita…e pensei que gostaria de a fazer… E agora venho aqui e …aqui está a receita.
    Adorei o aspecto, ficou muito perfeitinho…o que me leva a ter ainda mais vontade de testar a receita.

    beijinhos

  2. Curioso, vi esta receita há pouco tempo e fiquei de olho nela. E agora vejo-a aqui, fico com vontade de provar. Um pão com sabores delicados, deve ser de facto uma maravilha.
    Um beijinho.

  3. Não tenho nenhum preconceito pelo pão por causa da alusão ao Dia dos Mortos. Gosto muito de tradições culinárias e, sempre que possível, publico receitas desse tipo.
    Minha filha já preparou um pão desses e levou para seus alunos de espanhol. Foi uma forma diferente de ensinar o idioma, mostrando o aspecto cultural.
    Seu pão ficou lindo!
    Boa semana.

  4. Não fazia ideia! Tradições são tradições, e eu respeito!
    Quanto ao pão em si, parece-me uma agradavel combinação de sabores! Adoro o aspecto rechonchudo!
    Boas celebrações!

  5. Não há qq reticência em relaçãoào outro lado da vida :) E este pão, Ana, está super bom (estás de PARABÉNS, uma vez mais). Este ano não o farei mas quem sabe se não farei para o ano ou numa outra ocasião.
    Obrigada pela sugestão
    Beijinho :)

  6. Confesso que dispenso os ossos, mas o aroma do funcho e da laranja agradam-me e muito. Uso tanto essa combinação e nunca me ocorreu experimentá-la no pão. Deve ser uma festa de aromas! :)
    Bjs

  7. Olá Ana, já tinha lido sobre esse pão (a sua tradição).
    A receita deixa advinhar um pãozinho suave, fofinho e muito aromatizado,
    fácil de gostar.
    Deixo-te um grande beijinho e continuação de uma boa semana.

  8. O nome não é dos mais apetecíveis, mas a lista de ingredientes conquistou-me! Isso e os figos lá de baixo….
    Adoro figos e todas as receitas em que entram…
    Babette

  9. Que interessante a história do pão dos mortos, Apesar do nome, tem uma cara ótima!
    Obrigada por mencionar meu post de massas caseiras para a Susana. Ela me deixou um carinhoso comentário hoje.
    Bjsss

  10. Ana, fique tranquila, é um sempre um prazer em vir aqui, lamento de apenas ter conhecido o seu blog depois do WBD,. grata pelo seu gentil comentário lá no pitangas! bjs

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s