Os Daring Bakers começam o ano com chá e scones

O Desafio de Janeiro decorreu em casa de um dos mais queridos membros dos Daring Bakers, o genial Audax Artifex que da Austrália nos convidou a preparar scones. Desenganem-se se pensam que está é apenas mais uma “mexam levemente todos os ingredientes e cortem a massa” receita de scones. O nosso Audax visitou 288 páginas sobre este assunto e preparou 16 receitas diferentes de scones. A receita final foi desenvolvida por ele e o seu resultado é o rei dos scones, alto, laminado e fofo, um scone como os que comemos em Inglaterra e que há anos ando a tentar reproduzir em casa. Vejam a receita do Audax, com todas as suas variações, notas, links e passo-a-passo, bem como os scones dos restantes Daring Bakers aqui.

Embora o Audax nos tenha oferecido um completíssimo guia para a preparação desta massa, deixo-vos aqui apenas um pequeno resumo dos pontos essenciais. A receita que vos apresento é a minha adaptação da receita original que também experimentei, as diferenças são apenas a forma como preparei a massa e a dobrei. Em termos de sabor e textura, não encontrámos diferenças entre a versão do Audax, que trabalha a massa à mão (esfregando a gordura e os ingredientes secos entre os dedos) e a minha, feita no processador de alimentos.

O que é fantástico com esta receita é que com os mesmos ingredientes, trabalhados de várias formas, obtemos resultados diferentes:

  • Se misturarem os ingredientes secos com a manteiga criando uma espécie de “areia com torrões do tamanho de ervilhas” os scones depois de prontos apresentam uma textura que se desfaz em “flocos”.
  • Se a mistura de gordura e ingredientes secos for regular, (semelhante à da massa areada antes de se juntar o ovo), os scones vão ser macios e mais parecidos a bolinhos.
  • Se amassarem a massa e não a dobrarem,  em vez do efeito laminado tão típico dos verdadeiros scones, vão obter uns bolinhos mais baixos e pesados.

Como podem ver tudo depende do jogo/balanço entre a forma como preparamos os ingredientes e como controlamos o desenvolvimento de glúten na massa.

Eu segui e adaptei as técnicas de acordo com a minha ideia do scone perfeito, migalhas leves e irregulares, e  muito leves e laminados.

E com tanta explicação já devem estar a pensar que esta é uma receita complicadíssima, mas acreditem que não há nada mais fácil e rápido. Outra coisa fantástica é que podem preparar a massa, cortá-la e guardá-la em tabuleiros no frigorífico, quando os amigos chegam é só levar o tabuleiro ao forno et voilà! Scones quentinhos de aspecto super profissional em minutos. Vão fazer um brilharete, ah pois vão! :)

E seguindo a sugestão da Isabel, se gostarem de partilhar os resultados desta receita e não tiverem blogue, ou mesmo que o tenham, podem fazê-lo aqui na Padaria. Basta enviar-me uma fotografia com o  vosso nome ou dados que queiram tornar publicos, e uma autorização para que eu publique uma imagem vossa. Tenho imenso gosto em abrir a minha casa às vossas experiências e resultados. (Obviamente, o mesmo se aplica a qualquer outra receita da Padaria que tenham já preparado)

Ingredientes: (faz  5 scones, usem esta primeira receita como teste e depois é só dobrar ou triplicar as quantidades.)

140 gramas de farinha de trigo para todos os usos
2 colheres de chá rasas (10 ml) de fermento em pó
¼  de colher de chá de sal
30 gramas de manteiga gelada em cubinhos
120 ml de leite frio
leite para pincelar os scones

Preparação:

Aqueçam o forno a 240ºC.

Peneirem os ingredientes secos três vezes.

No processador de alimentos coloquem os ingredientes secos e a manteiga. Usem o PULSE um par de vezes até a massa estar em migalhas maiores ou mais pequenas, de acordo com o vosso gosto.

Acrescentem metade do leite,  PULSE duas vezes, adicionem o  resto do leite, PULSE duas vezes.

(O número de vezes que usam o PULSE, pode depender da vossa máquina, ou se estão a usar a Bimby por exemplo.)

Se vão fazer este processo à mão é só uma questão de esfregar primeiro a manteiga e os ingredientes secos entre as pontas dos dedos e depois acrescentar o leite, misturando a massa apenas o essencial.

No fim deste processo a vossa massa deve ter um aspecto bastante irregular e os pedacinhos de manteiga devem estar visíveis.

Coloquem a massa numa superfície levemente enfarinhada, ou sobre uma folha de papel vegetal untada com manteiga.

Amassem a massa apenas uma ou duas vezes.

Processo do Audax:

Com as pontas dos dedos, achatem-na dando-lhe uma forma oval. Dobrem a massa como se vê na imagens 1 e 2. (Usem farinha se necessário para descolar a massa.)

Voltem a massa, e repitam o processo  mais duas vezes.

Lembrem-se que a massa está bastante pegajosa e que quanto menos farinha usarem para achatar e dobrar a massa, mais leves ficam os vossos scones. Por isso eu dobro a massa de outra forma:

Cubram a massa com uma folha de papel vegetal untada com manteiga. Estendam-na  com um rolo dando-lhe a forma de um quadrado. Dobrem-na como se estivessem a fazer massa folhada (são 4 dobras, como mostram as imagens 1 a 4). Repitam o processo uma vez.

Depois de dobrar a massa, estiquem-na até que tenha uma altura de 1 cm. (O Audax recomenda 2 cm, é uma questão de experimentarem e verem de que altura gostam dos vossos scones. Os das fotografias entraram no forno com 1 cm e saíram 3 cm mais altos.)

Cortem a massa usando cortadores de bolachas ou uma faca.

Coloquem os scones num tabuleiro forrado com papel vegetal, pincelem-nos com leite e levem ao forno durante 8 a 10 minutos.

About these ads

29 comments

  1. A Ana faz sempre as receitas mais dificeis parecerem fáceis, é verdadeiramente inspiradora!

    Já estou cheia de vontade de experimentar. Uma questão, a que temperatura se coze no forno +- e ligam-se as 2 resistências ou só a inferior?

    Vou fazer uma sugestão: podia dar-se a hipótese das suas seguidras mostrarem como ficaram as suas receitas… é só uma ideia.

    Obrigada

    1. Isabel,
      Muito obrigada, não imaginam como fico feliz com as vossas palavras :)
      Ligam-se as duas resistências, mas eu n usei a ventoinha, nesse caso tem de ter o forno mais baixo.

      Se experimentarem as minhas receitas e me mandarem uma fotografia com a autorização para a publicar, tenho muito gosto em fazê-lo no respectivo post. Acho que até vou deixar uma chamadinha no post dos scones.

      bjs

      1. Ana,

        E a temperatura do forno, qual é mais ou menos?

        Apague, por favor o meu post com “a”, foi sem querer ;)

        Obrigada :)

      2. Isabel,
        Forno a 240 graus, é o primeiro passo da receita :) Tem de ser mesmo muito quente e com o tabuleiro no meio do forno.
        De nada, é um prazer falar convosco. :)

  2. Those are some of the most perfect looking scones I have seen, and thank you so much for the kind words as the host of this month’s recipe it is such a pleasure to hear such nice things about this challenge. You did a superb job on this challenge stunning looking scones. Cheers from Audax in Sydney Australia.

  3. Olá Ana!
    Já estou de volta ao Brasil. Como o tempo por aqui está que mais parece Outono, acho que uns scones quentinhos vão saber bem no lanche de domingo! Os teus parecem perfeitos.
    Beijinhos

  4. Ana, adoro cá passar porque aprendo sempre alguma coisa :) Obrigado pela dedicação e explicações tão bem detalhadas. Costumo fazer uns scones simples com pequenas variações, mas estes estou seduzida e experimentar depois de ler e de os ver, tão lindos!
    Um beijinho.

  5. Olá Ana!
    Mais uma vez adorei a tua detalhada explicação, dá mesmo vontade de ir experimentar! Os teus scones estão lindos, muito perfeitinhos!
    Vou tentar fazê-los brevemente:)
    Beijinhos e bom fim de semana

  6. Adoro scones! Mas minha receita não tem estas dobras. No entanto fiquei curiosa e vou experimentar este fim de semana. Depois digo-te como ficou .

    bjs

  7. Ana, os teus scones estão lindos! Adorei as tuas dicas e a técnica que usaste. E parece-me que gostas dos scones com a mesma textura que eu. Tenho uma receita de scones que adoro usar, mas vou ter de experimentar esta na próxima fornada. Beijinho e bom fim-de-semana!

  8. Ana, que lindos, lindos scones! Altos e fofos, daqueles que se comem até à ultima migalha. E melhor de tudo, trouxeram-me à memória os tempos em que vivia em Londres… que saudades :)

  9. Que maravilha de Scones! Não sabia que tinham tanta técnica! (Tanta ignorância a minha)! Mas aprendo sempre que te visito (e ainda dizem que “burro velho não aprende línguas, he,he)! Vou experimentar a tua técnica e depois sou capaz de te mandar uma foto. Vamos ver se consigo. Bjs. Bombom

  10. Ficaram LINDOS seus scones, Ana! Os meus não folharam mas ficaram bem leves, não posso reclamar. Mas não é que dá vontade de sair fazendo uma receita atras da outra de tão fácil e simples! Suas fotos estão lindas, de dar água na boca! Parabéns!

  11. Ai, ver este post ás 9 horas de sabado é uma verdadeira tortura… e eu que comecei ontem a dieta… Pois, o resultado vai ser… vou para a cozinha, tentar fazer os teus sconnes :D
    Bjinhos

  12. Experimentei a minha receita de scones com o teu método das dobras. Ficara excelentes! Depois de fotografados só falta a história ;)
    bjs

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s