Sem corações nem ailavius.

Para os que como eu têm a bênção de todos as noites levar para cozinha duas chávenas de chá vazias, para os que telefonam a dizer que já vão a caminho de casa e  perguntar se faz falta comprar alguma coisa, o dia de amanhã é  muitas vezes um dia como todos os outros. Com o conforto de saber que se tivermos um pesadelo alguém nos acordará, com a certeza de uma voz e presença constantes. Em nossa casa não celebramos o dia de São Valentim, o viking todos os anos compra corações de marzipan que comemos na cama a ver um filme. Não há grandes produções nem jantares românticos, fondue de chocolate ou garrafas de champanhe.

Quando temos quem nos dê a mão, esquecemo-nos com facilidade dos que não tendo a mesma sorte do que nós, passam este dia a ser constantemente relembrados de que estão sozinhos. E não me refiro obviamente apenas a quem ainda não encontrou a sua cara-metade. Se olharem à vossa volta, talvez vejam a colega cujo marido trabalha no Luxemburgo, o amigo que perdeu há pouco tempo  a namorada,  a vizinha a contar os dias para visitar o noivo nos Estados Unidos.

A minha sugestão é que com um pequeno gesto, animem amanhã alguém que saibam estar sozinho. Um presente para um amigo ou conhecido, um abraço feito de chocolate e frutos secos.

Estas barras de chocolate fazem-se em minutos e certamente com ingredientes que têm em casa: chocolate, frutos secos, especiarias, frutos cristalizados, um pouco de licor… Deixo a receita com os ingredientes e quantidades que usei, mas aqui  o limite é mesmo a vossa imaginação. Em vez de chili, talvez pimenta rosa, chocolate escuro com flocos de sal, um pouco de curry em pó, cubinhos de frutos cristalizados..

Como forma usei uma caixa de plástico, mas qualquer outro recipiente serve, umas forminhas de muffin de silicone também são boa ideia.

Se souberem e tiverem tempo aconselho-vos a temperar o chocolate, fica mais duro e brilhante. De outra forma, derretam-no em banho-Maria, ou no micro ondas.

Ingredientes:

  • 200 gramas de chocolate branco
  • 4 cm de chili vermelho fresco em rodelinhas
  • Frutos secos
  • Sementes, frutos cristalizados….

Preparação:

Derretam o chocolate. (Se estão a usar o micro ondas verifiquem a cada 20 segundos. Cuidado para não deixarem queimar o chocolate.)

Aromatizem o chocolate a vosso gosto. Deitem-no na forma e decorem com os ingredientes que escolheram. Coloquem a forma no frigorífico até o chocolate solidificar completamente. Desenformem-no (vai saltar da caixa, não se preocupem), coloquem-no num saquinho ou caixa bonitos e ofereçam-no.

About these ads

32 comments

  1. Quando li o título pela 1ª vez (e 2ª e 3ª, confesso), pensei: O que será ailavius? Algum doce tradicional do dia dos namorados na Suécia? lolololol… agora já entendi!

    Que bela ideia, partilhar com os amigos que sentem na pele o massacre que é o dia de São Valentim. Por mim até podia deixar de existir este dia, acho muito mais original e interessante esta ideia. O problema é que envolvendo chocolate não sei se chega às mãos dos amigos :)

    bjinhos

  2. Foi assim que fiz uns lindos corações de chocolate negro para oferecer à minha mãe e à minha tia na Páscoa. E com o chocolate realmente podemos deixar a imaginação viajar :)
    Por cá o dia de S. Valentim também não é festejado. O Vel ainda perguntou se eu queria fazer alguma coisa, mas a verdade é que o dia em si não me diz grande coisa. Ou melhor, diz: restaurantes carissimos e atafulhados de gente, tornando a coisa sem grande significado. E todos os dias são normais mas especiais ao mesmo tempo, por isso mais vale celebrarmos as datas que para nós têm significado.
    Quem sabe se hoje não chego à cozinha e não faço uns belos bombons de chocolate e frutos secos, só para termos um miminho!

  3. Uma ideia a colocar em prática, sem dúvida. Até porque amanhã, por coincidência, a minha sombra regressa dos Alpes depois de uma ausência de 3 longos meses.
    Não celebro o S. Valentim, mas tenho tanto para comemorar, e já agora para partilhar!
    Boa semana.

  4. No fundo o dia de São Valentim é isso mesmo, acalentar os corações que estão sozinhos :)
    Confesso que também não percebi essa do ailavius à primeira :) hehe, aqui por casa também não se celebra, mas há sempre um miminho doce especial. Afinal dia de são valentim é quando nós quisermos!
    beijinho*

  5. Ri-me depois de ter percebido o título (ailavius!) :) Por cá também não festejo o dia de s. valentim. Não precisamos dessas datas para fazermos algo especial com quem mais gostamos. Por vezes pequenos gestos e um chocolate destes feito com carinho num dia qualquer são tudo o que basta para nos deixar feliz. Aproveitei para fazer uns bombons pela primeira vez e o amorzinho será o sortudo a provar :) Ando também com umas ideias parecidas com este teu miminho que está perfeito.
    Um beijinho.

  6. Ahahah! Ailavius!! Demais, mas confesso que fiquei quase com a lágrima no olho porque efetivamente é muito fácil encontar quem só leve uma chávena vazia ou não tenha quem lhe pergunte se ainda demora… Somos muito egoístas e normalmente não conseguimos ver o umbigo do vizinho…
    Bjs

  7. Li com muita atenção o teu texto. Graças a Deus tenho a sorte de ter com quem partilhar todos os dias, dou muito valor a isso. Todos os dias são importantes, não ligo ao dia de São Valentim, é mais um dia, tão especial como todos os outros,

    Lembro-me e penso sempre naqueles que não têm com quem partilhar os momentos do dia a dia. Gostei do que escreveste e da tua sugestão.

    Beijinhos

  8. Olá Ana, como já te apercebeste eu também não festejo essas datas. Festejo sim cada dia que passa com as pessoas que amo. Faço os meus jantares especiais quando me apetece para não dizer quase todos os dias ;) Esses dias só servem mesmo para o consumismo vendem corações, balões, flores e afins… enfim!
    Mas gostei da tua sugestão, é uma prenda muito simples e personalizada para oferecermos a quem gostamos.

    Beijinhos e um feliz dia de s.valentim ;)

  9. Não festejo o dia de S. Valentim. Simplesmente pq comecei a namorar hoje, há 20 anos atrás! E dois dias seguidos de festa era muito ;) Mais importante que tudo é lembrarmo-nos de quem nos quer bem, e partilhar a bondade.
    Babette

  10. Idéia simples e LINDA! Adorei a dica!
    Ana, tentei entrar no blog da “Casa da Tia” com o link que você me mandou, mas o Google ma manda um WARNING bem grande e vermelho dizendo estar contaminado. Vou aguardar alguns dias para entrar lá novamente. De qualquer forma, obrigada pelas dicas!
    bjsss

  11. Alguém que pensa como eu. Que o amor é para ser celebrado todos os dias. E que, mais importante do que jantares românticos e ramos de rosas, é a partilha das pequenas coisas do dia-a-dia. Dar valor aos pequenos gestos e momentos do quotidiano é que faz a verdadeira felicidade. Cá em casa também não há balões, nem “ailavius” (adorei, a propósito:). Há dias, li uma crónica do José Luís Peixoto, linda e que vai ao encontro do que pensamos. Deixo-te o link, se te apetecer ler: http://www.joseluispeixoto.net/55952.html
    Um beijo,
    Ilídia

  12. Ana, como concordo contigo.
    E na verdade é tão mais perfeito darmos um carinho ou um docinho feito com ternura e carinho – neste e nos outros dias – a quem está sempre do nosso lado.
    Devo dizer que babei com esta tua sugestão.
    P.S. também fiquei a pensar durante bastante tempo no que seriam os “ailavius” :P

  13. Por aqui partilha-se exactamente o mesmo sentimento, o amor festeja-se diáriamente, com partilha, compreensão e muito carinho. Gostei muito da sugestão do chocolate.
    Bjs

  14. Ana,
    Também não sou de festejos nestas datas tão comerciais. Não que não aproveite o pretexto para dar mais uns miminhos, mas é apenas um pretexto como tantos outros que encontro nos outros dias. O que vale é a vida partilhada a cada dia.
    Beijinhos

  15. Olá Ana!
    Que bom que deve ser essa tablete para aquecer qualquer coração! E tão verdadeiras as tua palavras.
    Acho que vou tirar a ideia para aproveitar um chocolate branco que aqui tenho e fazer uns mimos para o Zé. Para mim chocolate escuro, sempre!
    Bjnhos

  16. Ana, que lindo o teu post, tão verdadeiro… Todos nós gostamos de mimo e esse gesto é bem bonito, oferecer a alguém carinho num dia que pode ser tão difícil e só… Por aqui gostamos sempre de jantar os dois, aproveitamos o pretexto para fazer novamente o que já é costume tantas vezes ao longo do ano, um jantar mais calmo, sem pressas ou preocupações, mas sobretudo sem clichés, sem corações e sem ailavius:):)
    Adorei o teu post:)
    Beijinhos

  17. Olá Ana, não posso passar sem comentar que adorei ler o teu post. Também eu tenho a felicidade de “levar duas chávenas vazias para a cozinha”. Só essa tomada de consciência e a feliciade que isso provoca, para mim já é um celebrar do amor… confesso que sou uma romântica lamechas, e adoro tudo (ou quase tudo), neste dia, e gosto de o lembrar. Mas concordo que é muito mais valioso o dia a dia, do que o celebrar de um dia em especial.
    Também me senti incluída no rol de pessoas que tende a esquecer o “vizinho do lado” que está sozinho, e que às vezes com muito pouco se pode fazer a diferença… é fácil esquecermos, mas é bom de vez em quando alguém nos lembrar disso… obrigado.
    Bom, tudo isto para dizer que adorei o teu post e fartei-me de rir com o ailavius (depois de o perceber!)
    beijinhos

  18. Ana, por cá o dia dos namorados também não é comemorado com champanhe e lindas rosas… preparei um bolo no fim de semana e comemos juntos uma grande fatia. O restante bolinho foi partilhado ontem com os pais e os sogros… lá fui eu distribuir o amor. Ainda por cima, o maridão não esteve comigo e a minha mãe também não tinha o meu pai com ela. Assim fui partilhar o dia com ela e dar o meu “ailaviu” a ela. Amor é amor…e até umas festas foram feitas aos meus miaus traquinas. :p

  19. Adorei a ideia. Realmente.. há muita gente que passa este dia sozinhos. Mas como a minha irmã diz: é o dia dos amigos também! Quem não gostaria de receber uma prendinha dessas? :) Beijinho *

  20. Hummm, acho que vou variar esta excelente ideia. Até porque não gosto muito da combinação de picante e chocolate ( estou fora de tom, eu sei… Mas o que fazer? Gostos…)

  21. Que bela ideia tiveste, Ana. Só li agora, mas estou solidária. Acrescento apenas mais um grupo, cada vez maior, de pessoas que tendo alguém ao seu lado estão completamente sozinhas…
    E sim, sem qualquer sombra de duvida, o Amor partlha-se e alimenta-se diariamente

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s