Semlor de Chocolate e polkagris /Chocolate & polkagris semlor BBD # 47

Scroll down for the English translation

E antes que o mês termine e eu deixe passar mais uma data de publicação dos grupos e desafios que costumo seguir, aqui fica a minha participação no Bread Baking Day #47 que decorre em Fevereiro em casa da Lisa e tem como tema: Pão e Chocolate. (Quando era miúda  havia umas tabletes de chocolate que se chamavam “Coma com pão”, alguém se lembra delas?)

Para este desafio preparei como já vos havia dito, semlor com chocolate e polkagris. Penso que as semlor dispensam já apresentação aqui na Padaria e até em Portugal. A minha tia telefonou ontem a contar-me que as tinha comido no Ikea e estavam duras e secas! Que vergonha senhores do Ikea português, a darem mau nome a este pãozinho tão delicioso…

Os rebuçadinhos que usei, chamam-se polkagris(ar), e sabem a hortelã-pimenta, um dos maiores amigos do chocolate :)

Os polkagrisar  são muito tradicionais na Suécia onde foram inventados em 1859 por uma viúva pobre a tentar reconstruir a sua vida. “polka” é o nome de uma dança, e “gris” significa “porco”, e era também a palavra para “candy” no século XIX. Pensa-se que o nome polka estará ligado à forma como estes doces se fazem, esticando e torcendo o açúcar. Existem polkagrisar de vários formatos, tamanhos e cores, mas os mais tradicionais são os vermelhos e brancos em feitio de bengalinha.

Se esta é a vossa primeira visita à Padaria, podem ler mais sobre semlor aqui e aqui. Convido-vos também a visitar o blogue da Pami que fez a versão Islandesa destes bolos.

A receita de semlor de hoje é a mistura de várias ideias que vi na revista Baka.

Ingredientes (24 semlor)

Para a massa:

  • 2 ½ dl de leite
  • 25 gramas de fermento de padeiro fresco (1/2 pacote de fermento de padeiro seco)
  • 100 gramas de açúcar
  • 1 colher de chá de sal
  • 2 colheres de chá de cardamomo em pó
  • 420 gramas de farinha de trigo
  • 100 gramas de manteiga

Para o ganache:

  • 2 dl de natas
  • 2 colheres de sopa de mel
  • 1 pitada de sal
  • 250 gramas de chocolate amargo

Para o creme:

  • 4 dl de natas
  • Icing sugar (ao vosso gosto)
  • Polkagrisar picados
  • 1 colher de sobremesa de cacau em pó

Preparação:

As semlor:

Dissolvam o fermento num pouco de água tépida.

Aqueçam o leite com o sal e o cardamomo.

Numa tigela grande coloquem a farinha, o açúcar, a mistura do leite e do fermento e a manteiga em cubinhos, amassem bem até a massa de descolar da tigela. Deixem levedar 45 minutos. Dividam a massa em bolinhas e coloquem-nas num tabuleiro de ir ao forno forrado com papel vegetal. Levedem durante 25 minutos. Cozam no forno pré-aquecido a 22ºC, durante 2 a 7 minutos. (Depende do tamanho das semlor, por isso testem uma passados 5 minutos.

Enquanto as semlor arrefecem, preparem o ganache e o creme:

Para o ganache:

Aqueçam as natas com o mel e o sal. Deitem-nas sobre o chocolate picado, misturem até o chocolate derreter.

Para o creme:

Batam as natas em chantilly, adocem a gosto com o icing sugar misturado com o cacau. Acrescentem os polkagrisar.

Cortem as tampinhas das semlor e com uma colher ou garfo, retirem o miolo. Recheiem com o ganache. Decorem com o creme e os polkagrisar, reservem no frigorífico até servir.

BBD was hosted this month by Lisa who invited us to a delicious theme – Bread with chocolate.

I prepared a new version of a very traditional Swedish bun, the semla. I´ve only posted the recipe in Portuguese, but you can use the translation button (cookies on the right bar), or contact me if you  need any help. I have also published other recipes of semlor that you can read here and here.

A Portuguese baker living in Iceland,  published this month a different take on these bun/cakes, made with puff pastry, that you may you really really want to check. (She will translate it for you if you need help)

 A semla (or)  or fastlagsbulle (ar) is a traditional pastry made in various forms in Scandinavia  associated with Lent and especially Shrove Monday or Shrove Tuesday. You can read more about the origin and history of semlor here.

In Sweden the traditional semla is  a cardamom-spiced wheat bun which has its top cut off and insides scooped out, and is then filled with a mix of the scooped-out bread crumbs, milk and almond paste, topped with whipped cream. The cut-off top serves as a lid and is dusted with powdered sugar. (I´ve been told by my Swedish husband that the lid is called  “hat”, and we should use it as a spoon to eat to whipped cream. )Instead of almond paste, I used chocolate ganache and chocolate and polkagris.

About these ads

26 comments

  1. Ana,
    Lemro-me bem do “coma com pão”. Aliás, ele está de volta às prateleiras dos supermercados, tal como o tradicional Regina, que eu adoro e agora até tem novos sabores.
    Estão tão lindos estes semlor. Tenho que dar uma volta no Ikea para me familiarizar com as coisas deliciosas que dás a conhecer aqui na padaria.
    Beijinhos

  2. Olá! É a primeira vez que comento… Sempre que leio os posts reencaminho para a minha cunhada sueca! Fico entuasiamadíssima com as iguarias e tradições da sua terra natal! Adoro tudo o que escreve e o que cozinha deixa-me de água na boca! Ainda não recriei nenhuma das suas receitas, mas deve estar para breve! Infelizmente não comi os semlor do ikea… mas aconselho vivamente os princesse torte! bjs.

    1. Rita,
      Obrigada pela visita! A sua cunhada fala português? Espero que brevemente ponha em prática algumas destas receitas. Os bolos princesa são um must! Este anos vou fugir à tradição e fazer um sem ser verde :)
      um abraço e até breve

  3. Lembro-me desses chocolates “coma com pão” (a idade não perdoa!)
    Mais uns belissimos semlor, e logo com chocolate, uma perdição. Por acaso nunca provei os do Ikea, precisamente por parecerem algo “desidratados” (que simpática que sou!).

    Nem imaginas o que nos rimos com o teu comentário à entrada de azeite. É a crise, Ana, é a crise. Vê lá tu que nos restaurantes nos querem fazer acreditar que pão e azeite são uma entrada! Agora sem brincadeiras: se fosse um azeite muito especial, ou caseiro, ou qualquer coisa, eu até concordo que deva ser servido, mas como couvert (assim como a manteiga). Agora, servirem azeite esporão que custa 5€ e qualquer coisa nos supermercados como sendo uma entrada, aí acho que já caímos no exagero…

  4. Eu não me recordo desses coma com pão… mas destes semlor recordo-me de já aqui os ver e sonhar com eles. Tão redondinhos e fofos, a chamarem por mim :) Estes com chocolate estão pecaminosos!
    Um beijinho.

  5. Não me recordo dessa guloseima de pequena… provavelmente “vedada deliberadamente” pelos meus pais, mas adoro descobrir mais da terra do teu viking e destas tradições que nos vais apresentando. Ficou com um aspecto irresistível, tal como a taça de natas e laranja ali de baixo. Esta padaria está a ficar cada vez mais glamourosa ;)
    beijo
    Babette

  6. Ana, em primeiro lugar muito obrigada pelas tuas palavras, fiquei aqui com um sorriso parvo meia hora:):)
    Os teus pãezinhos estão fantásticos, o interior está mesmo uma maravilha, não podia ser mais tentador! Adorei essa mistura de chocolate com o creme, deve ser tão bom!!
    Gostei da explicação dos rebuçados e gostei de saber que as bengalinhas que costumamos ver nos filmes são feitas com essa técnica dos polkagrisar! Os coma com pão é que não me lembro…:(
    Beijinhos:)

  7. Ana, eu não me lembro do coma com pão, mas olha que isso parece-me algo muitoooooo interessante: chocolate com pão… oh Mon Dieu!!
    Olha, adorei foi esses rebuçadinhos… que mimosos!!! Um destes dias por acaso vi no Food Network como é elaborada a tal técnica da torção do açucar e achei aquilo muito engraçado… mas muito dificil de fazer :)

  8. Olá Ana, sempre que venho aqui fico cheia de apetites :) Mas que coisa boa nos apresentas, isso é pecado ;)
    Lembro-me dum chocolate que minha avó dizia que era bom para comer com o pão, mas não tinha esse nome eram da Regina com creme vinham embrulhados num papel azul brilhante. Acho que a necessidade é que fazia com que nos ensinassem a comer chocolate com pão ;) Mas que era bom, lá isso era.
    Adorei os teus pãozinhos, mas ainda não me sinto à vontade para embarcar nessas aventuras :)

    Beijinhos

  9. Oi Ana! Adorei conhecer mais esta iguaria internacional, não tinha ouvido falar ainda, mas já gostei! E com o seu habitual capricho, ficaram lindos demais! Parabéns!

  10. Lembro-me tão bem desses chocolates Ana e como me deliciava a comê-los com um pãozinho hummmm e então se tivesse quentinho uiiii, melhor ainda. Adorei esta tua versão!!

    Beijinhos!

  11. Olá Ana,

    a minha cunhada fala português e vive aqui em Portugal! Se conhecer a pequena comunidade sueca por aqui deve já ter-se cruzado com ela!

    Fico á espera desses bolos princesa!

    bjs.

    1. Rita,
      Não conheço suecos em Portugal, nem portugueses na Suécia…
      O meu marido foi a Portugal a primeira vez uns meses antes de eu me mudar para aqui, e agora sempre que podemos não quer outra coisa que o sol e a comida portuguesa :)

      beijinhos e bom fim-de-semana

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s