História de uma quase pausa ….

Quando voltei a abrir as portas da Padaria prometi a mim mesma qur todas as semanas tiraria umas horas só para a conversa convosco. Visitaria os vossos blogues, contar-vos-ia as minhas novidades, partilharia um pouco do meu dia-a-dia e das minhas receitas.
A verdade é esta: Hoje é domingo. Cheguei agora do restaurante, o viking está no golfe, é a primeira vez que me consigo sentar ao computador, sem ser para trabalhar, em quase duas semanas.
Há uma semana o meu chefe correu literalmente comigo da cozinha por ter excedido em muitas horas o meu horário de trabalho. “Não te quero ver antes de Domingo (hoje)”…e eu já a pensar em tudo o que podia fazer uma semaninha inteira livre…o blogue, passear… (Ao mesmo tempo com um aperto no coração ..tantos dias sem a cozinha, sem os meus colegas… sem o stress dos serviços, sem me cortar ou queimar.. o que vai ser de mim…)
Resignei-me…estas säo as únicas férias que vou ter no Verão.
Segunda-feira de manhã acordei com um telefonema. “Podes vir trabalhar?” “Dá-me 45 minutos…”
Terça-feira tive uma reunião com o pessoal do serviço e pequeno-almoço, quarta-feira nova reunião para planear a semana seguinte. Quinta-feira, quase milagre….ninguém telefonou….fiz as listas de tudo o que temos de comprar no restaurante, fui às compras e preparei um maravilhoso jantar de moules para o meu viking.

Sexta-feira, oito da manhä: “Quanto tempo demoras a chegar aqui?” “Deixa-me ao menos tomar um duche!”
O meu Headchef näo me pergunta se estou em Copenhaga ou na praia, se estou doente, se quero trabalhar, se estou livre…O meu chef telefona….eu pego nas facas e ponho-me a caminho.
Sexta-feira cheguei à cozinha de mau humor. “Eu só faço o serviço de almoco e o teste do novo menú, esta noite vou sair e quero ir a casa tomar banho e arranjar-me!!” Às cinco da tarde abandonei a cozinha, fui jantar com uns amigos a cheirar a pato e alho-francês grelhado.
Sábado, sete e meia da manhã, na ronha com o meu viking…. eu oiço o telefone a estas horas e sei imediatamente: a cozinha está a arder….
“Bom dia!” “Bom dia! Estou a telefonar só para saber com vai tudo.” “Como vai tudo???” “Näo estás a trabalhar no pequeno-almoço??” “Näo! Estou a dormir!!!” “Ai desculpa desculpa, pronto vai-te deitar…até terça-feira, ok….pronto vai descansar…” Dez da manhä: “Ana…telefonaram do hotel…estamos com problemas, o fornecedor não chegou…podes ir às compras?? Achas que podes??” (Hei-de contar-vos como é ir a um supermercado comprar 15 quilos de pimentos, pepinos e afins)

Hoje, como vos disse fiz o serviço de pequeno-almoço. O headchef chegou às dez da manhä no seu dia livre para fazer o inventário e horas de escritório.
Ele: “Com o teu próximo salário recebes também 70 horas extra…. estive agora a fechar o mês…”
Eu: “ Setenta?? Eu trabalhei assim tanto em Maio?”
Ele: “Agora só trabalhas terça-feira, já tens horas a mais…”
Eu: “Amanhä estou livre mas venho depois de almoço para falar contigo e organizarmos o resto das coisas.” (Ele começa as férias terça-feira e eu fico à frente da cozinha e das encomendas.)
Ele: “ok, o Linus e o Johan fazem o serviço de jantar, eu trabalho almoço.”
Eu: “Tu estás sozinho durante o dia com todos os fornecedores aqui e o resto do inventário para fazer? Mais o servico de almoço?”
Ele: “Tens razão. Amanhä comecas às sete da manhã.

Sou uma rapariga organizada, faço listas, planos… Comigo o “ah e tal näo tenho tempo…” não cola. É dormir menos, não ver televisão, organizar o tempo, escolher prioridades…. Sempre fui adepta da expressäo “tempo é a únca coisa que temos, é só escolher o que fazemos com ele.”
Reconheço que ultimamente me tenho questionado: Trabalho demais? Sei que näo tenho um emprego das nove às cinco, sei que como diz um amigo nosso que também é chef “quando trabalhamos menos de 10 horas por dia sentimos que temos apenas um part-time”.
Mas será excessiva a minha obsessão com o meu trabalho?

No próximo post prometo-vos: Nem uma palavra sobre o restaurante! (Como se alguém acreditasse em mim…) Para a próxima falamos apenas de comida! tenho umas receitas que mal posso esperar para vos mostrar.
Um abraço e bom domingo.

About these ads

7 comments

  1. Ana, cuida de ti mulher! Mesmo vivendo um sonho, a nossa saúde não é de ferro! Eu que o diga, o tabu português de dizer ‘não’ está sempre presente nas nossas cabeças…
    Beijinho muito grande e muita força! Diverte-te :)

  2. Não acho que seja uma obsessão Ana, simplesmente amas o que fazes e como tal, não consegues desligar, o que acho perfeitamente normal e o facto é que és tão responsável, que nem o teu Head Chef te deixa desligar, eheheh!!
    Fico ansiosa pelas receitas que tens para nos mostrar!!
    Beijinhos grandes e boa semana Chef,
    Lia.

  3. Olá Ana,
    Estou exausta só de ler ;)
    Tirando todo o glamour que se assiste em programas de culinária, resta uma vida muito dura e exigente. Porém, quem escolhe essa vida não se imagina com outra, parece-me. Deve ser viciante.
    Fico expectante para ver as tuas receitas! Não demores ;)
    Um abraço,
    Guida

  4. Olá Ana,

    Descobri o seu blog quando ainda estava parado e tinha uma pena enorme de não o ter acompanhado quando ainda estava activo. Vinha verificar se havia um post novo de vez em quando, mas confesso, com pouca esperança. Fiquei mesmo contente por ver que voltou a estas andanças e que apesar da enorme carga de trabalho, está tão realizada profissionalmente :)! Já estou ansiosa por conhecer as novas receitas! Venham elas ;)!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s