bolinhos e bolachas · comida sueca · Natal

Pepparkakor da Princesa – Bolachas suecas de Especiarias – passo a passo

Pepparkakor da Princesa – Bolachas suecas de Especiarias – passo a passo

Originalmente estas bolachas eram feitas com, entre outras especiarias, pimenta. Este hábito  há muito que se perdeu, mas na Suécia continuam a chamar-se Pepparkakor (bolachas de pimenta).

Desta vez decidi usar uma receita que tivesse entre os seus ingredientes pimenta, e encontrei-a no livro Prinsessornas kokbok. – Chama-se Prinsessans Pepparkakor. Podem ler mais sobre estas bolachas noutros posts relativos às tradições, comida, e ao Natal na Suécia.

Algumas dicas:

– Tradicionalmente usam-se cortadores de bolachas alusivos ao Natal – estrelas, corações, animais, árvores, e o par de figuras humanas, que são as minhas favoritas, mas podem usar os cortadores de que mais gostem.

– Por incluir ovos as bolachas crescem um pouco no forno, se querem fazer uma casinha de pepparkakor, esta não é a melhor receita.

– Fiz apenas metade da receita e obtive 50 bolachas

– Em vez de 4 gemas podem utilizar dois ovos.

–  Necessitei  de bastante menos farinha do que a receita indica (375 gramas em vez de 450), aconselho-vos a misturar a farinha aos poucos e ir vendo a consistência da massa.

– Evitem acrescentar mais farinha quando estão a estender a massa. Se puderem em vez de polvilharem a vossa bancada e rolo com farinha, estendam a massa entre duas folhas de papel vegetal

 – Se vão fazer a massa só com as gemas, podem aproveitar as claras na decoração das bolachas, vejam a receita da cobertura aqui.

 – A receita original  indica que a massa deve descansar 24 horas, mas algumas horas, ou de um dia para o outro no frigorífico é o suficiente.

No blog Pão Saloio,  um blog lindo e cheio de excelentes receitas, podem ver a versão destas bolachinhas que a Xizinha preparou para a Bimby.

Receita original:

2 dl de xarope claro (vejam alternativas aqui)

425 gramas de açúcar

5 colheres de sopa de natas gordas

140 gramas de manteiga

1 colher de sopa de raspa de casca de laranja amarga

1 colher de chá de cravinho em pó

1 colher de chá de pimenta da Jamaica (vende-se no Continente)

1 colher de chá de gengibre em pó

2 colheres de chá de canela em pó

4 gemas

2 colheres de chá de bicarbonato de sódio

900 gramas de farinha

Preparação:

Aqueçam o xarope com o açúcar e as especiarias. (Evitem mexer muito para o açúcar não cristalize).

Assim que levantar fervura, retirem do lume, deixem arrefecer um pouco e adicionem as natas e a manteiga. Deixem arrefecer completamente o preparado e só nessa altura juntem primeiro os ovos  e  seguidamente a farinha peneirada  e misturada com o bicarbonato.

Polvilhem ligeiramente com farinha e deixem a massa descansar.

No dia seguinte estendam a massa e cortem bolachas nas formas que mais gostam, cozam em tabuleiros forrados com papel vegetal no forno a 175*C durante 10 minutos.

Pronta para começar
A minha vida na Suécia · comida sueca · livros

Prinsessornas kokbok – O livro de Receitas das Princesas

 – O livro de Receitas das Princesas   – Jenny Åkerström-Söderström (edição de 1933)

Prinsessornas kokbok

Um presente do meu marido, e o livro sueco de receitas de que mais gosto, tanto pelas receitas que apresenta, como pela janela aberta para a história e costumes culturais e gastronómicos da Suécia no início do século XX. Prinsessornas kokbok  é um clássico da culinária sueca e teve até ao fim dos anos cinquenta inúmeras reedições.

 Jenny Åkerström, a autora do livro tinha em Estocolmo uma escola de culinária e gestão do lar, as princesas Märtha, Margaretha e Astrid foram alunas nesta escola e são elas as princesas que dão nome ao livro.

Nesta obra podemos encontrar receitas para o dia-a-dia e receitas para dias de festa, organizadas nos capítulos: Sandes e Merendas, Sopas, Peixe, Molhos, Carne, Acompanhamentos, Sobremesas, Pães e Bolos, Caramelos e Confeiteira, Conservas.

Para além das receitas fazem parte do livro capítulos com conselhos para a limpeza do lar, onde podemos aprender a limpar prata, janelas e cortinados; Um capítulo dedicado ao uso do fogão Aga, e outro com a lista de utensílios e equipamentos para a cozinha. Em 1932, e antes da chegada do Ikea, equipava-se uma cozinha na Suécia por 320 coroas. (32€).

As receitas são ilustradas por fotografias e desenhos que reflectem também o gosto e a moda da época. Alguns ingredientes, receitas e indicações parecem-nos hoje estranhas, como por exemplo “lave a manteiga e coloque-a no tacho.”

naperons de papel feitos em casa

 

 

a fazer forminhas de papel para o knäck

Por este motivo e pelas diferenças por exemplo com as temperaturas e qualidade dos fornos, existência ou não de determinados ingredientes, ou exigências da vida moderna (neste livro tudo é feito devagar, se fazemos caramelos temos de fazer também as forminhas de papel.),  torna-se por vezes mais complicado usar as receitas deste livro, mas com algumas adaptações e cuidados, é um esforço que vale bem a pena.