A Pastelaria · bolinhos e bolachas · comida sueca

Semlor – Bolos de Carnaval Suecos

A Semla (semlor no plural) ou fastlagsbulle (fastlegsbullar pl.)  é um bolo tradicional desta época do ano por toda  a Escandinávia,  está associada à Quaresma  e em especial à terça-feira de Carnaval. A palavra semla provem do latim semilia – semolina. No início as semlor eram apenas um pãozinho simples que se comia mergulhando-o numa tigela de leite quente. O meu viking diz que algumas pessoas ainda seguem esta tradição, especialmente no Norte da Suécia.
 Estes bolos eram originalmente comidos na terça-feira de Carnaval, como o último “pecado da gula” antes do longo período da quaresma, o que rapidamente se alterou com a chegada da Reforma à Suécia. Menos restringidos pelas obrigações religiosas, os suecos passaram imediatamente a comer semlor duas vezes por semana  entre o Carnaval e a Páscoa.
 Hoje em dia as semlor são uns bolinhos cuja massa é algo semelhante a um pão-de-leite, que se recheiam com massa da amêndoa e chantilly. A parte superior do bolo, a tampa, ou como aqui se chama, o chapéu, é usado como colherzinha para comer o chantilly.
 
 
 
 
 
 
A minha receita é a original retirada do Sju Sorters Kakor, faz 12 semlor do tamanho de bolas de Berlim! (Eu usei apenas metade da receita, e fiz umas semlor um pouco mais pequenas, mas mantive a quantidade de massa de amêndoa e chantilly. Se não gostam, ou não têm massa de amêndoa, podem talvez rechear as semlor com uma massa de coco, ou como fazem na Finlândia, com uma geleia ao vosso gosto.

 

Ingredientes: (12 semlor grandes)

  •  100 gramas de margarina ou manteiga
  • 3 decilitros de leite
  • 50 gramas de fermento de padeiro fresco ( ou um pacotinho do fermento seco)
  • ½ colher de chá de sal
  • 90 gramas de açúcar
  • 600 gramas de farinha
  • 1 ovo
  • ½ colher de chá de fermento em pó

 Para pincelar

  • 1 ovo

 Recheio:

  • 150 gramas de massa de amêndoa (vejam aqui)
  • Umas gotas de leite ou natas
  • miolo das semlor

Recheio: (alternativa)

  • 125 gramas de amêndoas picadas
  • Miolo das semlor
  • 1 decilitro de leite
  • 90 gramas de açúcar

 Decoração:

  • 2 decilitros de natas em batidas com um pouco de icing sugar
  • Icing sugar para polvilhar

 

 Preparação:

 Se vão fazer a massa com uma batedeira, usem a pá  “gancho”, de outra forma, arregacem as mangas, vai haver muito que  amassar, pensem nas calorias que vão gastar e força!

 Derretam a manteiga juntamente com o leite, deixem arrefecer e dissolvam neste líquido o fermento.

Numa tigela grande misturem o ovo, o açúcar, o sal e o preparado anterior. Aos poucos juntem a farinha misturada com o fermento em  pó. Amassem bem, até a massa estar elástica e a despegar-se das vossas mãos ou das pás da batedeira.

 Deixem  descansar durante 30 minutos ou até a massa duplicar de volume.

Liguem o forno a 225ºC.

Forrem um tabuleiro com papel vegetal.

Voltem a amassar bem a massa e dividam-na em 12  a 15 bolinhas. Coloquem-nas no tabuleiro, pincelem com ovo batido e levem a forno até estarem douradas e cozidas (8 a 10 minutos).

Deixem arrefecer um pouco e cortem um chapelinho a cada semla.

Os recheios:

 Alternativa 1 – recheiem cada semla com uma fatia de massa de amêndoa

 Alternativa 2 –  Batam a massa de amêndoa com umas gotas de natas, juntem o miolo, que retiraram das semlor com uma colherzinha. Recheiem as semlor com esta mistura.

 Alternativa 3 – (usando a receita 2 para o recheio) Misturem o leite morno com o miolo da semlor, o açúcar e as amêndoas picadas.

 Depois das semlor recheadas, voltem a pôr-lhes os chapelinhos e polvilhem com icing sugar antes de servir.