bolos e sobremesas

Chocolate Nemesis – Bolo de chocolate do River Café

It is dinner-time; guests are ambling in and waiting to be seated at a long scrubbed table. On a sideboard is something circular, brown and sloshy, and definitely not looking its best – a kind of cowpat, really. Sympathetic Guest: “Chocolate Nemesis?” Host/ess: “Yes.” SG: “Didn’t work?” H: “No.” SG: “Never does.” H: “I’ve made a couple of other puddings instead.” – Julian Barnes

Ao actualizar as leituras dos muitos blogues que sigo, deparei-me no outro dia no Zine de Pão, com um post com o qual eu, e imagino que todos os cozinheiros/padeiros amadores, se podem identificar. A tal receita que nunca resulta a 100%, mas que nós nunca conseguimos simplesmente deixar de preparar. Uma receita que se torna, depois de inúmeras, provas, ajustes e fracassos, o nosso némesis, e que no fim de mais uma frustrante tentativa de a vencer, nos sorri com ar paternalista, – maybe next time mate….

Não partilho convosco habitualmente os meus desastres na cozinha, e embora muitos dos meus posts   mais antigos não me encham de orgulho no que diz respeito ao estilo e imagens, só publico receitas que testei  e que resultaram bem. É portanto  com um pré aviso, que vos apresento o meu némesis, o Chocolate Nemesis do River Café.   

De alguma forma conforta-me a alma saber que não estou sozinha,  este bolo, à primeira vista tão simples de preparar,  tornou-se ao longo do tempo, num instrumento de tortura para o pasteleiro amador, esta receita é o Pinhead dos bolos de chocolate.

 E há motivo para que tantos tentem incessantemente fazer este  bolo de chocolate sem farinha, o seu sabor e textura, quando resulta, assemelha-se a uma mistura entre bolo e mousse de chocolate, é riquíssimo e intenso, de tal forma que, até para os mais gulosos, uma pequena fatia é o suficiente para nos deixar satisfeitos. Se decidirem continuar a ler a receita e fazer este bolo,  estão por vossa conta.

Aqui está a receita à qual acrescentei as minhas notas e sugestões. Podem ler mais sobre esta receita, possíveis causa de fracasso e sugestões aqui e aqui.

Ingredientes: (eu faço apenas metade da receita original que vos indico)

675gramas de chocolate escuro (70%)
450gramas de manteiga
10 ovos
675gramas de açúcar

Preparação:

Derretam o chocolate e a manteiga em banho-Maria. Deixem arrefecer. Forrem uma forma de fundo amovível com papel vegetal. Embrulhem bem a forma em papel de alumínio. Não usem formas de silicone, eu tentei com péssimos resultados.

Aqueçam o forno a 160º. A temperatura do forno é uma das causas de problemas com este bolo muitas vezes indicada. Quando experimentei a receita cozendo o bolo  usando circulação forçada de ar no forno, notei que o bolo secou demasiado e cresceu como um soufflé. Caso tenham este tipo de forno, aconselho-vos a que usem a opção tradicional, ou baixem a temperatura do forno.

Batam os ovos com o açúcar até a mistura quadruplicar de volume. Envolvam o chocolate e  manteiga. Levem ao forno em banho-Maria durante 1 hora. O tempo de cozedura do bolo é outro problema, se arriscamos e desligamos o forno antes dos 55 minutos, o bolo pode ainda não estar cozido e não sai da forma. Se deixamos tempo demais o bolo acaba por ficar com um aspecto um pouco granulado, como podem ver nas minhas fotografias.

Deixem o bolo arrefecer completamente dentro do forno. Sirvam com crème fraiche e framboesas.

12 opiniões sobre “Chocolate Nemesis – Bolo de chocolate do River Café

  1. Pois pareceu-me um fracasso muito bem sucedido 🙂 Também tenho a minha némesis: as filhoses do forno à moda da Terceira. Só me sairam bem uma vez, mas todos os anos, pelo Carnaval (são típicas desta época), tento novamente a minha sorte. No ano passado, foram parar ao lixo. Espero este ano ser mais bem sucedida 🙂 Beijinhos

    Gostar

    1. Ilïdia,
      Não sei se consgues ver o meu comentário sobre a tua sopinha de beldroegas, não consigo deixar comentários em imensos blogues do blogger… Olha, e que tal partilhares a tua receita das filhoses, eu tb gostava de tentar 🙂
      bjs

      Gostar

  2. Bem, antes de tudo persistência. De certeza que há-de chegar o dia em que o bolo sairá perfeito, mas até lá não me desgostava ter uma fatia deste para o meu lanche. Eu debate-me todos os anos com o meu paõ-de-ló e a forma de barro. Nunca fica como eu gostaria, a começar pela luta com o papel de almaço para forrar a forma. O ano passado ficou tão mal que a massa se espalhou por entre as folhas do papel e colou na forma. Para esquecer, o que vale é que a mesa de natal é sempre tão farta que ninguém se incomoda com esses insucessos.
    Beijinhos

    Gostar

  3. Que espetáculo essa torta, tem um aspecto incrível!

    Na sei lhe dizer a temperatura da calda do doce de amendoim, pois fiz no olhômetro, já que o meu termômetro culinário mede apenas baixas temperaturas!
    Tenha um ótimo fim de semana.
    Léia

    Gostar

  4. Todos temos as nossas teimas, aquelas receitas que nunca ou raramente nos saiem bem, mas das quais não conseguimos desistir. Apesar de tudo parece delicioso. A tua descrição parece a de um bolo que havia (há?) num pequeno restaurante em Lisboa – A Mercearia. Ficava entre o bolo e a mousse e era de comer e chorar por mais.
    Bom fim de semana.
    Bjnhos

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s