A minha vida na Suécia · A Pastelaria · comida sueca · pão, sourdough

Semlor aos milhões

Se é o primeiro Carnaval que passam na Padaria, leiam por favor este post.

E eis que chega a época das semlor. O bolinho que no tempo da Suécia católica anunciava o último pecado da gula antes do inicio do período da quaresma, tornou-se na gulodice favorita do país entre Natal e a Páscoa. Estima-se que nestes meses sejam consumidos por ano 40 milhões de semlor dos quais 2 milhões apenas na terça-feira gorda.

 Longe vão os tempos do bolinho seco, ou da semla tradicional cheia de doce de amêndoas e coberta por uma nuvem de chantilly. Todos os anos  surgem novos sabores e versões de semlor, e eu já experimentei alguns.

 Para uma festa dedicada apenas a este pãozinho doce ao qual também se chama fastlagsbulle, preparei para além das semlor tradicionais que das quais já partilhei a receita o ano passado, semlor com mirtilos, semlor com chocolate e a minha própria versão do muitíssimo tradicional hetvägg.

 Hoje em dia chamamos hetvägg a semlor que são servidas com leite quente, mas pensa-se que este doce terá origem numa forma alemã de transformar pão duro numa sobremesa mais apetecível juntando-lhe leite.

O hetvägg está também ligado ao Rei Adolf Frederick que no dia de Carnaval de 1771 morreu de indigestão depois de  um jantar de lagosta, caviar, arenque fumado, champanhe e sauerkraut, rematado com catorze (14!!!) doses de hetvägg.

Honestamente não acho grande piada a um bolo a boiar num prato de leite quente, por isso fiz o meu hetvägg  com um batido quente de custard e baunilha.

Podem ler a receita das semlor e das diferentes opções para o recheio tradicional no meu post do ano passado.

Hoje partilho convosco a receita para o recheio de mirtilos e o hetvägg. Fiz as semlor de chocolate com uma massa diferente, pelo que deixo  essa receita para daqui a uns dias  quando publicar a  minha participação no Bread Baking Day.

As semlor que podem ver nas fotografias são bastante mais pequenas do que as que se vendem em pastelarias. (Cada semla saída do meu forno pesa 42 gramas, o tamanho aproximado de uma bola de ténis.)

Estive a pensar como podem fazer semlor e hettvägg com alguma batota, e lembrei-me que talvez possam usar um bolo a que se chama (penso eu) Pão de Deus. Creio que será fácil recheá-los com o creme de mirtilos ou o tradicional creme de amêndoas.

Semlor com Mirtilos

Ingredientes:

  • Para cada 6 semlor (42 gramas) ou 3 semlor de tamanho normal.
  • 1 dl de mirtilos
  • 2 dl de natas batidas em chantilly + icing sugar

 

Preparação:

Depois de cozidas e frias, cortem as semlor e  com um garfo abram um poço em cada uma. Não deitem fora o “chapelinho”!

Triturem os mirtilos com a varinha mágica e passem se assim o desejarem, o preparado por um passador de rede. Misturem com cuidado o puré de mirtilos com o chantilly. Como este creme encham as semlor usando uma colher ou  o saco de pasteleiro. Coloquem o “chapelinho”, polvilhem com icing sugar e guardem no frio até servir.

Hetvägg

Ingredientes:

  • 5 Semlor já recheadas
  • 5 dl de leite
  • 2 dl de creme de pasteleiro (usem esta receita ou façam batota com 2 dl de creme Custarda.)
  • ½ colher de chá de canela
  • Baunilha (a quantidade depende do produto que usarem.)

Preparação:

Escaldem o leite com a baunilha e a canela. Juntem o creme de pasteleiro. Batam o preparado usando a varinha mágica ou um copo misturador. (Muito cuidado para não se queimarem!). Dividam o batido por pratinhos de sopa ou pequenas tigelas. Em cada prato coloquem uma semla, sirvam imediatamente.