De volta à escola

A escola

Como prometido aqui fica o primeiro de alguns posts e fotografias sobre o  meu curso e escola. Durante a semana os nossos dias começam cedo. Às sete saímos de casa. Da nossa porta ao escritório do viking é um passeio de quinze minutos, eu continuo mais dez para chegar à escola. Aqui estudo eu. Para além de cursos profissionais para adultos, a escola funciona também como uma escola secundária com cursos semelhantes ao antigo técnico-profissional. No total somos 1300 alunos, a escola ocupa um quarteirão e tem seis pisos.

É uma escola realmente interessante. Há lojas onde os alunos que estudam cursos de florista ou moda podem vender os seus produtos, um cabeleireiro, um take away, uma pastelaria, dois restaurantes abertos ao público, e mais duas cantinas só para alunos e pessoal da escola.

No meu curso temos aulas todos os dias das oito às quatro. Às terças, quintas e sextas feiras estamos na  cozinha dos restaurantes da escola, nos restantes dias temos aulas teóricas. As cozinhas ligadas aos restaurantes são enormes!

Nas cozinhas estamos organizados em estações e trabalhamos com a nossa professora Christine, o chefe da cozinha quente, e a chefe da cozinha fria.

A cozinha fria
A cozinha quente (que na realidade é muito maior do que parece aqui.)

 

Vista das bancadas de trabalho na cozinha quente

Aqui fazemos também o pão que se consome no restaurante. (Na grande padaria da escola trabalham os alunos do curso de Padaria/pastelaria e é ai que se fazem os bolos, e todos o tipo de pães que se vendem na pastelaria.)

Assim que começámos as aulas práticas, a minha professora, sabendo do meu gosto pela padaria, enviou-me sozinha para esta estação. Eu estava no céu e determinada a impressionar. Munida de receitas e ingredientes, perguntei a um dos professores como se utilizava a máquina amassadeira, e fechei-me na padaria.

A mini bageri num cantinho da cozinha fria

 

Aqui podia eu viver 😉

Enquanto a primeira massa era amassada, virei-me de costas para ler a segunda receita. De repente ouvi um ruido estranho e virei-me mesmo a tempo de ver a grande tigela sair do suporte, voar pela padaria e aterrar, massa para baixo, no chão. Uma estreia em cheio! O resto da semana correu felizmente bem  melhor! E no último dia na estação fiz uns deliciosos pães com sourdough usando o meu starter e a  minha receita. Foi um sucesso e até já traduzi a receita para os professores.

A maquineta que me levou às lágrimas no primeiro dia.

 

Sucesso! Os meus primeiros pãezinhos com sourdough seguindo a minha receita!

Há umas semanas a escola recebeu uma encomenda de setecentos canapés. Eu fui uma dos quatro alunos responsáveis pelo serviço. Trabalhámos três dias, e tivemos também oportunidade de estar no local onde os canapés foram servidos e falar um pouco do nosso curso. O meu canapé favorito, crostini com queijo brie e compota de abóbora e cardamomo, despareceu num abrir e fechar de olhos. Eu já repeti a receita da compota em casa, talvez amanhã tenha tempo de tirar algumas fotografias para a partilhar convosco.

A contar crostini em sueco para praticar =D

 

O maravilhoso doce de abóbora

 

Os nossos canapés

Não imaginam a correria dos meus dias, depois das aulas ainda venho para casa estudar. Até agora não tenho tido dificuldades com os aspectos práticos. Mas há imenso vocabulário ligado às cozinhas comerciais que tenho de aprender em sueco. O viking diz que durante a semana eu funciono a adrenalina, e é verdade. Durmo pouco, como pouco, estou na escola, ou a repetir receitas em casa, ou a estudar. Gostava de ser mais descontraída, menos obcecada com o curso, com aprender, com ser perfeita,  com fazer tudo correctamente, saber as respostas antes de ouvir as questões dos professores, mas quem nasce rato de biblioteca, tarde ou nunca se endireita.

Durante a próxima semana a minha turma vai gerir sozinha os dois restaurantes que servem clientes, o viking marcou mesa para ele e uns colegas para o almoço de sexta-feira. Daqui a duas semanas começo um período de estágio num restaurante no centro de Malmö. E tanto ainda para estudar….

Aos fins-de-semana por muito que tente, não consigo abrandar  o passo e com muita pena minha, acaba por ser a Padaria  a sofrer. Já pensei em fechar a opção dos comentários porque a verdade é que eu, embora continue a seguir os vossos blogues no Google reader  quase todas as noites antes de me deitar, simplesmente não tenho tempo nem força suficiente para vos deixar uma mensagem.

Hoje é domingo, sentei-me agora frente ao computador, são quatro e meia da tarde, até fazer o upload deste post e acrescentar as fotografias são horas de jantar. O viking pediu fondant de chocolate para a sobremesa. Tenho de me apressar!

Obrigada por me acompanharem nesta viagem, e não se esqueçam do Convidei para Jantar que está este mês muito elegantemente instalado em casa da nossa Alice!

Até breve 😉