Ana - cozinheira · Convidei para jantar · refeições rápidas · Restaurantes · vegetariano

Risotto de Cevada para Martin Gore, ou quem durante esta semana almoce no restaurante

Esta foi a receita que escolhi para servir ao meu convidado deste mês do convidei para jantar. Podem ler o post aqui e participar no passatempo até 27 de Fevereiro.
Com algumas alterações é também o prato vegetariano desta semana no restaurante. Demorei semanas a convencer o head chef a experimentar o kornotto, e acabei por lhe levar um frasquinho com a cevada para testarmos todos. Foi aprovado!

DSC_0556
Infelizmente na versão do meu head chef os cogumelos salteados foram substituídos por cogumelos secos ralados, e no centro do risotto servimos um ovo escalfado. Eu detesto ovos de verdade…. Mas esta versão está a ser um sucesso entre os vegetarianos que nos visitam.
Se gostarem de testar a receita dele, é só cozer um ovo durante exactamente 5 minutos e 19 segundos. Arrefecê-lo muito rapidamente em água gelada, descascá-lo e colocá-lo no prato.
Prezados leitores, durante um almoço com o restaurante cheio, cozer ovos durante 5 minutos e 19 segundos é terrível e temo que até sexta-feira o meu telefone com o cronometro vá terminar dentro de uma panela ou da fritadeira.
Mais uma vez me vejo com dificuldades em traduzir o nome de ingredientes para a minha língua: Este risotto faz-se com pearl barley ou korngryn, em português não sei se a tradução mais exacta será apenas cevada.

Kornotto com óleo de endro, cogumelos secos e raspa de limão
Kornotto com óleo de endro, cogumelos secos e raspa de limão

Eu sou viciada em risotto e andava com curiosidade em experimentar fazê-lo com cevada – na Suécia a este prato chama-se Kornotto.
O método é igualzinho ao do risotto. Em termos de sabor e consistência eu prefiro o risotto de cevada, os grãozinhos são maiores e quanto a mim transportam melhor o sabor dos restantes ingredientes. O queijo com especiarias que uso na receita, é um queijo vulgar aromatizado com cominhos, mas podem usar grana padano ou parmesão. A melhor maneira de saber se um risotto está pronto é ir provando. No restaurante acontece por vezes que alguns clientes devolvem o risotto à cozinha por “estar cru”. Isto costumava irritar-me imenso, mas aos poucos aceitei que especialmente as pessoas mais velhas gostam do risotto em papa. Há quem goste dele al dente como deve ser servido, há quem o prefira muito bem cozido. Há quem opte pela consistência argamassa, há que goste dele mais cremoso.DSC_0573
Na receita uso três tipos de cogumelos: os vulgares champignons que são picados com a cebola para a base do risotto; e cogumelos ostra e cogumelos castanha que salteio à parte.
Ingredientes (4 porções)
4 dl de cevada
Caldo de cogumelos qb
150 gramas de champignons
350 gramas de cogumelos variados
Manteiga
1 cebola
Tomilho fresco
Queijo parmesão ou grana padano
Sal e pimenta qb
1 dl de vermute extra seco ( ou um pouco de vinho branco)
Preparação:
Salteiem a cebola e os champignons num pouco de manteiga. Adicionem a cevada e o Martini. Deixem o álcool evaporar. Aos poucos vão acrescentando o caldo e mexendo de vez em quando ( eu prefiro agitar o tachinho)
Ao mesmo tempo salteiem os outros cogumelos na frigideira, temperem bem, acrescentem o tomilho e reservem.
Quando o risotto estiver quase, quase pronto, retirem do lume, acrescentem um pouco de manteiga e queijo ralada, decorem com os cogumelos e sirvam imediatamente.