Ana - cozinheira · bolos e sobremesas · gelados e mousses · Restaurantes

Um bolo de chocolate F** amazing e o amigo Charlie Brown

Nunca entendi bem o valor da noite de passagem de ano, a obrigação de nos divertirmos imenso, de se fazerem planos ou promessas.

Ainda vivia em Portugal e optava sempre por passar o ano em casa com amigos ou a família, um pequeno ou grande jantar, a mesa cheia, o congelador a estourar de gelo, baldes transformados em frapés improvisados.

DSC_0414

Lembro-me de que muitas  das minhas colegas de então marcavam mesas em hotéis para jantar e passar a noite no bailarico, mas para mim que sempre fui avessa a comboiozinhos e amigos Charlie Brown, este cenário aproximava-se mais a um filme de terror do que a uma festa.

DSC_0412

 

Para quem como eu gosta de trabalhar na área do serviço, esta noite é uma das mais excitantes. Os restaurantes estão marcados há meses, e quando o HC nos perguntou se alguém queria ter folga nesta noite ninguém se acusou.

A verdade disse-lhe eu, é que todos temos família e amigos, e todos gostávamos de estar com eles, mas sabemos bem como estes serviços são importantes, e assim como assim a nossa brigada é uma segunda família.

DSC_0411

Equipas organizadas: Kramer-  Nicklas e Pau, Stortorget- Bjarne e Ana.

“E tu?” Perguntei eu ao HC. “Eu não trabalho nessa noite”.

Mais um HC a liderar por exemplo, nada de novo.

Se passam o vosso ano em casa e ainda não decidiram que sobremesa servir, deixo-vos esta sugestão de um magnifico bolo de chocolate, É bom, é mesmo bom… é como o HC o descreveu f***ing amazing.

No restaurante vamos servi-lo com sorbet de maçãs verdes e um caramelo com espinheiro marítimo. (será este o nome em português?). Em casa optaria por um sorbet de limão ou toranja ou porque não um pouco de gelado de baunilha.

DSC_0413

Deixo o resto do menu e o relato desta noite para outro post, por hoje aqui fica a receita. Fácil fácil, fácil, não há como falharem, mãos à obra, vai ser um sucesso.

 

Bolo Marcel

Ingredientes:

  • 175 g de chocolate escuro
  • 175 g de manteiga
  • 175 g de açúcar
  • 7 gemas
  • 5 claras

 

Vão necessitar também de:

  • 1 forma com aro amovível
  • açúcar e manteiga para barrar e polvilhar
  • papel vegetal para forrar a forma
  • cacau para decorar

 

Preparação:

Aqueçam o forno a 175˚C.

Barrem e forrem a forma com papel, eu volto a barrar e polvilhar com açúcar.(é importante que forrem o aro da forma com uma tira de papel para terem um bolo bonito e que se desenforme mais facilmente)

Derretam a manteiga e o chocolate em banho Maria.

Batam as claras em castelo, juntem 1 /3 do açúcar aos poucos batendo sempre.

Batam as gemas com o restante açúcar. Adicionem a mistura de manteiga e chocolate às gemas. Envolvam as claras.

Deitem metade do preparado na forma e levem ao forno apenas por 30 minutos, durante este tempo guardem a outra metade no frigorifico.

Retirem o bolo do forno, deixem arrefecer um pouco e deitem na forma a outra metade da massa. (a mistura crua por cima da mistura  cozida)

Guardem tudo no congelador até cinco minutos antes de servir.

Desenformem com cuidado e antes de servir polvilhem com cacau em pó.

A minha vida na Suécia

Um conto de Natal

Se me acompanham via instagram ou facebook, sabem que os últimos dias têm sido cheios de aventuras mais ou menos felizes. Trabalhei quase até ao Natal, o meu mano chegou dia 22, a mala perdeu-se pelo caminho, a gripe não me deu descanso. Mas, se estivermos todos bem, tudo o que vier de bom é um bónus.

Dia 22, depois de chegarmos a casa sem a maleta e o pão de rala que os meus pais nos enviaram, o viking foi num instante ao escritório e o meu mano e eu pusemos a conversa em dia e  fizemos planos para estas férias.

IMG_1971

Para mim para o viking e para dois dos meus gatos ter o meu mano connosco é uma alegria, para a Willow, a minha gata do meio, é motivo de muito stress e pânico.

Como sabem temos 3 gatos, a quem chamamos os nossos meninos. O Lestat tem 14 anos, mudou-se comigo de Portugal. A Willow e a Lenore estão connosco desde os 3 meses. Os nossos gatos não saem de casa a não ser para ir ao veterinário ou para o hotel quando viajamos. São mimados, fazem o que querem, e são a luz dos nossos olhos.

Como a Willow se esconde assim que alguém estranho entra em casa, não  estranhámos a sua ausência, até o viking ter voltado do trabalho e termos ido às compras.

IMG_2968

Por baixo da cama não estava, na marquise também não. O nosso medo de ela para escapar ao meu irmão se tivesse escapulido porta fora foi crescendo. Teria fugido quando viemos com os sacos das compras? Quando o meu irmão foi ao jardim? Quando o viking saiu para o trabalho?

Virámos os sofás, arrastámos estantes, nada. O Viking e o Pedro saíram para a procurar no jardim e na rua e perguntarem aos vizinhos se tinham visto uma gatinha amarela.

Eu fiquei em casa em silêncio na esperança que ela de alguma forma aparecesse. As horas passaram, os rapazes regressaram sem notícias. Colocámos apelos no facebook e pelo condomínio.

Passámos a noite sem poder fazer muito, talvez algum vizinho a tivesse recolhido, talvez alguém a leve ao veterinário e vejam que está registada no nosso nome. Saber que algures no meio da noite, está perdida a nossa menina, que nunca saiu de casa, que tem medo de toda a gente, ao frio e à chuva, sozinha, e nós impotentes, sem a conseguirmos ajudar.

Às cinco da manhã voltámos a sair para as buscas, e de novo regressámos ainda mais tristes, o receio de que talvez nunca mais a víssemos a aumentar.

Nessa manhã tínhamos de levar o Lestat ao veterinário, e com o coração apertado e os olhos inchados, lá nos arranjámos e preparámos para sair. Às 8.30, o inacreditável aconteceu. O Lestat desapareceu. Desta vez estávamos certos de que não tinha fugido para a rua. De novo, sofás virados, guarda- fatos inspecionados com extra luz, todos os cantos revirados, até entre o fundo das estantes e livros procuramos, dentro de todas as gavetas, dentro das caixas com as decorações de natal! E  o viking: Então isto é o triangulo das Bermudas? Daqui a pouco desaparece também a Lenore?

Mas ao mesmo tempo a esperança de que talvez a nossa Willow ainda estivesse em casa começou a crescer.

IMG_2440Lembrei-me de que tinha visto o Lestat talvez uma hora antes a sair do armário por baixo do lava loiças, e até lhe tinha dado um ralhete porque é o armário onde temos o baldinho do lixo e os detergentes, e não sabemos como ou porquê os meninos adoram abrir a porta e puxar os frascos para o chão.

Abri a porta e tirei tudo do armário de novo. Quando a cozinha foi construída, e antes de vivermos aqui, em vez de terem cortado o chão do armário num circulo à volta do cano, cortaram a direito, criando uma mini prateleira. O que nós não  sabíamos é que debaixo dessa prateleira havia um buraco que dava acesso a um corredor todo ao comprimento dos armários da cozinha.

Enquanto eu chamei o Pedro e o Magnus para me virem ajudar, saltou o Lestat de dentro do armário. Estilo truque de magia, não há nada, sai um gato de seis quilos…..

O viking com custo tirou umas fotografias e no fundo  do buraco, encostada à parede, lá estavam os dois olhinhos a brilhar no escuro da nossa menina.

Esperei horas sentada no chão até a convencer a sair do refúgio.

IMG_1680

E eu que gosto de tudo organizado e planeado, eu que faço listas e nunca estou satisfeita com o suficiente, estive a segundos de partir os armários todos da cozinha com o pé de cabra para salvar a menina e servir pizza congelada na ceia de Natal.

Tinha sonhado com uma super produção para o primeiro Natal passado na minha casa, acabámos com um menu reduzido, algumas coisas compradas feitas,  mas com o coração cheio de alegria,  não podia ter sido uma ceia melhor.

Vejam este maravilhoso bolo que dois dos nossos meninos prepararam para o meu Viking no dia do pai.

Refeições light · refeições rápidas

Panquecas de amêndoa e flocos de aveia e o Natal quase aqui

Este ano passamos de novo, e porque eu estou a trabalhar o Natal na Suécia, mas  pela primeira vez vamos festejar esta data em nossa casa. Até comprámos uma árvore de Natal! (Foto no instagram) Eu comecei já a planear o que vamos servir, e tudo o que vou cozinhar. Hoje voltei à minha cozinha e fiz panquecas para o pequeno almoço. Aproveitei e tirei também umas fotografias para  partilhar convosco esta receita simples e saudável, uma boa foram de começar o dia nestas semanas antes dos habituais excessos festivos.

DSC_0380

Esta receita é vegan, sem lactose e sem glúten, e deliciosa.

 

A quantidade é suficiente para alimentar três a quatro pessoas.

DSC_0385

Panquecas de amêndoa e flocos de aveia –  vegan, sem lactose, sem glúten

Ingredientes:

3 dl de água

55 g de amêndoas sem pele

130 g de flocos de aveia

1 pitada de canela

1 colher de sopa rasa de farinha maizena

1 maçã ralada

óleo de coco para fritar

Para acompanhar:

Mel

Frutos vermelhos

 

Preparação:

Num copo misturador comecem por bater as amêndoas e a água. Juntem os restantes ingredientes.

Fritem as panquecas num pouco de gordura, eu usei  óleo de coco. Sirvam com mel e frutos silvestres.