A Pastelaria · bolinhos e bolachas · pão, sourdough

Isto não são hot cross buns – mais um pedido de desculpas

Durante a edição passada do Sweet World a Lia e a Susana convidaram-nos a fazer hot cross buns. Eu, a mulher dos planos, enchi-me logo de ideias. Mas como vos digo muitas vezes, se Deus tem um plano, a mim coube-me não poder planear nada.

DSC_0834

Adiante.

Se tudo tivesse corrido como imaginado por mim, teria no prazo do passatempo, publicado uma receita de hot cross buns, com gengibre e chocolate, e wait for it…. sourdough/ massa azeda.

DSC_0835

A ideia era boa, eu é que como sempre, falhei.

Comecei cheia de vontade, e a pensar que uma vez que nunca tinha feito massas enriquecidas com o meu isco/starter, fosse falhar a receita várias vezes até acertar com a fórmula, poupei a primeira tentativa ao chocolate e ao gengibre. (imaginei que acabasse tudo no lixo)

DSC_0838

Mas até correu bem, os bolinhos começaram a crescer, fofinhos, lindo, foram para o forno, o viking foi para o golfe. Eu sentei-me na sala, e tao cansada como habitualmente, adormeci.

Acordei com o alarme de fumo em casa a apitar e a correria dos meninos. O forno estava numa nuvem de fumo tao grande, que já tinha invadido o resto da casa. Eu a custo lá arranquei o alarme do tecto e tentei salvar os meu bolinhos. Estavam para o queimado, caramelizado, mas ainda com bom aspecto.

DSC_0838

Fiquei foi sem forno até esta semana.

Antes do fim do prazo do passatempo ainda perguntei quantos dias ainda tínhamos para publicar, mas já foi tarde demais, desculpem-me.

Será que é este mês que consigo participar a tempo? Com  o outro sous chef de baixa até ao fim do mês, e uma semana da férias pelo meio, vamos ver o que consigo.

DSC_0842

De qualquer forma, e ainda que não fosse o que tinha planeado, estes paezinho ficaram mesmo bons e não resisto a partilhar a receita convosco.

Para o isco usei a minha Brites, um isco que me acompanha há anos e que tem sobrevivido a tudo. Como sabem,  quando trabalho com este tipo de massas às quais não acrescentamos fermento, retiro a Brites do frigorifico no dia anterior, alimento-a com farinha e água, deixo-a ganhar vida, e uso-a no dia seguinte.

 

Ingredientes: (10 pãezinhos)

 

140 gr de isco

350 gr de farinha de trigo

1 pitada de canela

1 pitada de sal

1,25 dl de leite

75  g de manteiga

2 colheres de sopa de sal

 

(a quantidade de leite e farinha, pode ser alterada de acordo com o grau de hidratação do vosso isco.)

 

Preparação:

Misturem todos os ingredientes excepto a manteiga numa batedeira usando o gancho. Batam durante 4 minutos. Acrescentem um pouco mais de leite ou farinha até obterem a consistência de uma massa de pão.

Deixem a massa descansar até aumentar de volume. Acrescentem a manteiga à temperatura ambiente batendo de novo na batedeira.

Voltem a deixar levedar. (podem deixar no frigorífica durante uma noite, e terão pãezinhos com uma massa mais parecida a pão estilo de Mafra, ou como eu fiz desta vez, deixei a massa a levedar num lugar quentinho e obtive uma massa mais leve)

 

Moldem os pãezinhos e transfiram-nos para um tabuleiro de forno. Deixem descansar mais meia hora.

Levem a cozer em forno pré aquecido a 175C até estarem dourados ou o forno estoirar.

(eu ainda fiz umas cruzinhas por por cima com icing sugar e água, para aproximar o resultado mais aos hot cross buns que queria fazer.

Sirvam quentinho ou guardem-nos num saco plástico. Podem congelar e aquece-los no micro-ondas antes de servir.