pão, sourdough

Convidei para Jantar – Dead Can Dance

A sétima edição do Convidei para Jantar, decorre até dia 16 em casa da Vera nos desafiou a que nos sentássemos à mesa com um dos nossos ídolos musicais.

Os bilhetes para o concerto foram comprados  em Fevereiro, em minutos, enquanto víamos  o aviso de “esgotado” a aparecer em várias cidades escolhidas para esta turné.

Um concerto dos Dead Can Dance em Paris e uma semana de férias na cidade. O viking e eu, sem cozinha, livros, uniforme, exames, sem trabalho nem preocupações. Os dias que antecederam o concerto foram passados em museus e passeios pela cidade, deliciosa comida, a imprescindível visita à Ladurée,  e ceias de baguetes  queijo e vinho tinto no conforto do nosso quarto enquanto se faziam planos para o dia seguinte.

Na véspera do concerto, e depois de uma manhã passada no Centre Pompidou, parámos nos Halles para  o obrigatório saque à Fnac.A mesma Fnac onde passadas duas horas nos vimos frente a frente com Lisa Gerrard e Brendan Perry.

À distância de uma mesa Lisa Gerrard torna-se ainda mais encantadora, quase etérea, a mesma voz, o mesmo sorriso quase tímido e nervoso.

Lisa Gerrard e o meu viking. Nota-se muito a nossa excitação? ;)

Gostava de os convidar para jantar connosco, talvez apenas um chá, pão, um pouco de doce de maçã. Uma refeição leve depois do concerto. O convite que nunca fiz. Gaguejo em vez disso palavras de circunstância,  o tempo passa sem que tenhamos dado por isso. Agradecem a nossa presença. Partimos encantados. “Até amanhã”.

A receita de pão com Filmjölk foi-me dada pela Christine, uma das professoras do meu curso. Podem substituir este produto por iogurte. Como sabem o sabor do anis e da erva doce é bastante intenso, por isso se não são particularmente fans destes aromas, usem outras especiarias de que gostem mais.

(Quarta-feira passada tivemos o nosso primeiro exame e por isso não vos tenho vindo aqui contar as novidades. Entretanto fui tirando algumas fotos nas cozinhas grandes que partilharei convosco ainda talvez esta semana.)

Pão de filmjölk e sementes de girassol da Christine ( 1 pão de forma)

Ingredientes:

  • 1,5 dl de farinha de trigo
  • 2 dl de flocos de aveia
  • 1,5 dl de farinha de trigo integral
  • 1 dl de sementes de girassol
  • 0,5 dl de farelo
  • 1 colher de sopa de anis seco
  • 1 colher de sopa de erva doce
  • 1 colher de chá de bicarbonato
  • 1 pitada de sal
  • 1,5 dl de mel ou melaço
  • 3,5 dl de iogurte líquido
  • Passas, figos secos, amêndoas… (facultativo)

Preparação:

Aqueçam o forno a 150ºC.

Forrem um forma de bolo inglês com papel vegetal.

Misturem todos os ingredientes secos. Acrescentem o mel/melaço e o iogurte. Misturem bem  todos os ingredientes sem bater. Deitem o preparado  na forma e levem ao forno durante aproximadamente 50 minutos, ou até o pão estar cozinhado. (Usem o teste do palito, ou um termómetro, a temperatura interna do pão deve rondar os 97ºC

Pão de Mirtilos

Com o passar dos dias a minha vida, embora num ritmo completamente diferente, começa a estar mais organizada, e aos poucos instala-se uma bem-vinda rotina que me permite também dedicar um pouco mais de tempo à Padaria e aos blogues amigos que gosto de seguir. Antes da receita de hoje,  queria lembrar que o Convidei para Jantar está como certamente já notaram, a decorrer em casa da Vera. Participem e divulguem! Aproveito também para agradecer as vossas mensagens e apoio. Sei que os vossos votos são sinceros e aquecem o meu coração mais do que podem imaginar.

Hesitei bastante em contar-vos esta nova aventura que estou a viver, porque como sabem sou tímida e um pouco reservada, mas a vossa resposta foi tão positiva que decidi escrever uma série de posts nos quais partilharei convosco os detalhes do  meu dia-a-dia.

E aqui vamos nós, forno aquecido, a Padaria aberta, voltamos também às receitas e experiências na minha cozinha. Começamos com pão, que mais poderia ser?

Na revista Baka, de onde tirei esta receita,  as fotografias mostravam um pão lindo de interior azul forte e magnifico. Usei os melhores mirtilos que encontrei e segui a receita à risca, o resultado, embora saboroso, é um pãozinho de aspecto descorado e tristonho. Terá a revista abusado do Photoshop? Terão acrescentado à receita algum corante alimentar? Se experimentarem a receita, não se esqueçam de me contar o quanto azul ficou o vosso pão. (Vou colocar uma foto da revista no Facebook da Padaria)

A receita é simples e não dá trabalho nenhum,  mas têm de começar de véspera ou com alguma antecedência.  Mãos à massa:

Ingredientes: (1 pão grande)

Pré-fermentação:

  • 5 gramas de fermento de padeiro fresco
  • 2,5 dl de água fria
  • 150 gramas de farinha de trigo para pão

Massa final:

  • 7 gramas de fermento de padeiro fresco
  • 1 dl de água fria
  • Massa da pré-fermentação
  • 1 colher de sopa de sal
  • ½ colher de sopa de mel
  • 430 gramas de farinha de trigo para pão (aproximadamente)
  • 200 gramas de mirtilos

Preparação:

Na véspera/ 4 horas antes

Desfaçam o fermento na água, acrescentem a farinha. Misturem bem. Deixem a massa fermentar 4 horas a temperatura ambiente ou durante a noite no frigorífico.

Massa final:

Triturem os mirtilos. Desfaçam o fermento numa tigela juntamente com a água, misturem os mirtilos, o sal e o mel. Acrescentem a farinha e amassem durante 10 a 15 minutos a baixa velocidade, se estiverem a usar um assistente de cozinha ou a  vossa MFP. Podem também amassar à mão, demora um pouco mais de tempo, já sabem que devem amassar até obterem uma massa elástica  que se despegue com facilidade das vossas mãos mas que não esteja demasiado seca!

Deixem a massa fermentar durante 1 a 2 horas.

Dividam a massa em 4 e formem baguetes, ou em dois e façam dois pães redondos ou ovais. Polvilhem os pães com farinha de deixem fermentar mais 1 hora enquanto  o forno aquece a 250ºC.

Quando os pães tiverem duplicado de tamanho e estiverem prontos a ir para o forno, transfiram-nos para um tabuleiro. Uns minutos antes de colocar o pão no forno, eu costumo deitar um copo de água num tabuleiro que está já no forno. Desta forma cria-se vapor e o pão fica mais estaladiço. Podem também borrifar o pão e as paredes do forno com água.

As baguetes cozem durante 20 minutos. Os pães demoram um pouco mais e para evitar que se queimem, é importante que depois de passados 10 minutos, baixem a temperatura do forno para 200º/215ºC. O pão está pronto quando “soar a oco”, ou quando a sua temperatura interna atingir os 97ºC.

Bread baking day e um pão lindo de morrer

Bem sei que está calor por aí e que de facto não apetece muito ligar o forno nem passar muito tempo na cozinha. Mas pensem  no sucesso que vão fazer quando aparecerem na praia ou  num piquenique de amigos com sandes deste pãozinho tingido de cor-de-rosa.

A massa é muito simples e feita com farinha de trigo e um pouco de fermento de padeiro, o sabor da beterraba é  quase imperceptível, e por isso mesmo que não partilhem comigo a paixão por este vegetal, não deixem de experimentar esta receita.

Preparei a massa toda usando o meu processador de alimentos, é a forma mais simples de fazer a receita, mas podem ralar as beterrabas e fazer a massa à mão ou com a batedeira.

Aproveito esta sugestão para participar no BBD#50  que este mês tem como tema Pães com vegetais e está a decorrer até dia 1 de Junho no blogue From Snuggs Kitchen

A quantidade de farinha pode variar um pouco dependendo das vossas beterrabas, a massa deve ter a consistência de uma massa de pão normal, macia e leve.

Ingredientes: ( um pão de aproximadamente 500 gramas)

  • 170 gramas de farinha de trigo integral
  • 150 a 200 gramas de farinha de trigo para pão  (um pouco mais para a bancada)
  • 1 colher de chá meio cheia de fermento de padeiro em pó/granulado dissolvido num pouco de água tépida
  • 2 dl de água
  • 2 colheres de chá de sal
  • 1 colher de sopa de azeite
  • 180 gramas de beterrabas raladas (beterrabas cruas)

Preparação:

Ralem as beterrabas, reservem.

No tigela do processador e usando a lamina ou pá de amassar, coloquem  170 gramas de cada farinha, o sal, azeite, água e o fermento dissolvido.

Processem até a massa se descolar das paredes da tigela. Acrescentem as beterrabas e voltem a processar.

Coloquem a massa numa superfície levemente enfarinhada,  se acharem o preparado demasiado húmido, acrescentem aos poucos farinha e amassem bem. O resultado final deve ser uma massa leve e maleável, que não se pega demasiado às vossas mãos.

Deixem a massa repousar numa tigela levemente untada com azeite durante 45 minutos ou até que duplique de volume.

Cuidadosamente deixem a massa escorregar da tigela para a vossa bancada. Com as pontas dos dedos apertem a massa de modo a que esta perca um pouco de ar.  Dêem à massa um formato arredondado.

Coloquem a massa no tabuleiro do forno forrado com papel vegetal. Deixem a massa levedar mais 30 minutos.

Aqueçam o formo a 210 ºC.

Com uma lâmina ou faca muito afiada façam um cortes na superfície da massa.

Cozam durante aproximadamente 45 minutos. Para testar se o pão está cozido, retirem-no do forno, virem-no sobre um pano e com os nós dos dedos batam na parte de baixo do pão. Devem ouvir um som seco e quase oco.

Este teste pode parecem complicado, mas vão ver que com prática se torna quase instintivo.

Não se esqueçam de deixar o pão arrefecer bem antes de o cortar em fatias!

Receitas com missão – Pão rápido de sementes e iogurte

Fazer pão, o que como todos sabem, é uma das minhas paixões, tem através da Padaria vindo a tornar-se quase uma missão. A verdade é, e embora esta ideia vossa possa parecer até absurda, que estou determinada a convencer todos os meus leitores de que fazer pão em casa é fácil, simples e sempre a  opção mais saudável e económica.

 

Para termos um delicioso pão caseiro não precisamos de farinhas pré-preparadas nem de MFP, não precisamos de ser especialistas, ter uma batedeira especial, ou  um forno xpto. Bons ingredientes, um pouco de tempo e vontade é tudo o que necessitamos.

Este tipo de receitas de quick bread, é  uma das formas mais simples e rápidas de  fazer um pão,  porque a massa não leveda  nem é amassada e por isso em  minutos está pronta a ir ao forno. A sua textura assemelha-se a uma espécie de bolo, e  para o lanche ou pequeno-almoço é um dos meus pães favoritos.

À  receita base juntei sementes e passas, mas podem optar por substitui-los por flocos de aveia, acrescentar um pouco mais de mel, especiarias, frutos secos…

Aqui podem ver outra receita de quick bread que fazemos muitas vezes.

Ingredientes:

  • 4 dl de farinha de trigo
  • 2 dl de farinha de centeio integral
  • 2 dl de leite
  • 2 dl de iogurte natural
  • 2 colheres de sopa de óleo
  • 2 colheres de sopa de mel
  • 1 dl de uma mistura de sementes com ou sem passas (mais um pouco para decorar)
  • 1 colher de chá de sal
  • 1 colher de chá de fermento em pó
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio

Preparação:

Aqueçam o forno a 180ºC.

Barrem uma forma de bolo inglês com manteiga ou forrem-na com papel vegetal.

Numa tigela grande misturem o leite, o iogurte, o óleo e o mel. Acrescentem os restantes ingredientes, misturem tudo rapidamente e coloquem a massa na forma. Salpiquem o pão com as sementes e levem ao forno durante aproximadamente 50 minutos. (Façam o teste do palito.). Desenformem e deixem arrefecer antes de cortar em fatias. Congela muitíssimo bem e faz umas deliciosas torradas para o pequeno-almoço.